O sentido do texto na Commedia dell’Arte

Marcilio de Souza Vieira, Karenine de Oliveira Porpino

Resumo


A Commedia Dell’Arte, como uma manifestação artística dos séculos XVI, XVII e XVIII, transitou pelo teatro e pela dança significando arte, habilidade e técnica. Caracterizou-se pela improvisação a partir da linguagem gestual e verbal. Essas improvisações contavam com a técnica e a capacidade gestual dos artistas sobrepujando, assim, o texto literário.
O texto na Commedia dell’Arte apresentava características singulares. Sua peculiaridade é a de não seguir um modelo de representação aristotélica, é aberto para novos acontecimentos, tais como: notícias, paródias de textos clássicos, rompendo dessa forma com a linearidade dos cânones aristotélicos (VIEIRA, 2005). 


Palavras-chave


Texto; Commedia dell’Arte.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. 5 ed. São Paulo: Hucitec/Annablume, 2002.

BERTHOLD, Margot. História mundial do teatro. São Paulo: Perspectiva, 2000.

BURDICK, Jacques. Teatro. Lisboa: Editorial Verbo, 1978.

BURKE, Peter. Cultura Popular na Idade Moderna. 2 ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

FO, Dario. Manual Mínimo do Ator. São Paulo: Editora SENAC, São Paulo, 1999.

LÓTMAN, Iuri. A estrutura do texto artístico. Lisboa: Editorial Estampa, 1978.

MACHADO, Irene. Escola de semiótica: a experiência de tártu-moscou para o estudo da cultura. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003.

PAVIS, Patrice. Dicionário de teatro. São Paulo: Perspectiva, 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio