O Texto e o Teatro na Escola – desafiando o habitus; cruzando fronteiras

Biange Cabral

Resumo


Esta comunicação focaliza a função do texto ou pré-texto para expandir a ressonância do processo dramático com questões atuais e promover o reconhecimento estético. Para tanto, pontua o papel do impacto, ao nível da recepção, e sua relação com mudanças de percepção e expectativas. A resistência a mudanças é associada ao habitus, mecanismo de reprodução social que explica como discursos e opções sistemáticas são mantidas e a crítica é rejeitada. A possibilidade de mudança é associada ao re-mapeamento dos parâmetros de lugar, identidade, história e poder, e seu potencial para o cruzamento de fronteiras espaciais, semânticas, históricas e sociais. O potencial do teatro no currículo escolar é visto como caminho para o rompimento de habitus e democratização das diferenças.

Palavras-chave


Teatro na Escola; Texto como Pré-texto; Habitus Vs. Mudança de Parâmetros.

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, P. O Poder Simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

_______ . A Distinção – crítica social do julgamento. São Paulo: Editora Zouk e EDUSP, 2007.

CABRAL, B. “O Professor Dramaturg e o Drama na Pós-Modernidade”, in OuvirOUver (Ed. Narciso Telles). Uberlândia: EDUFU, 2007, pp 47-56.

________. “O Professor-Diretor e a busca da teatralidade em contextos periféricos”, in O Teatro Transcende, Blumenau: FURB, 2004, pp 08-15.

GIROUX, H. Cruzando Fronteiras do Discurso Educacional. Porto Alegre: Artmed, 1999.

________. Os professores como intelectuais – rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

MURRAY, J. Hamlet on the Holodeck - The Future of Narrative in Cyberspace. Nova York, The Free Press, 1997.

PAVIS, P. Dicionário de Teatro. São Paulo: Perspectiva, 1996.

WITTGENSTEIN, L. Tractatus Lógico-Philosophicus. Londres: Routledge, 1961.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio