PASTORIL: ARTE E EDUCAÇÃO CELEBRADA NO RISO

Marcilio de Souza Vieira

Resumo


Trata-se de uma pesquisa em andamento com abordagem fenomenológica e objetiva investigar e evidenciar as referências do corpo dançante fenomenológico no Pastoril bem como identificar essas referências em alguns personagens dessa dança como o Velho, por exemplo. Pensar o Pastoril no contexto das danças populares e da Educação é pensá-la numa manifestação da arte em que o corpo dançante é linguagem e transmite mensagens, conta histórias expressas e comunicadas através da dança. Para tanto, o elemento corpo torna-se imprescindível nesta pesquisa. O corpo que abordamos neste trabalho é festejado, celebrado, revelado como configuração expressiva e simbólica; corpo brincante como expressão da cultura humana.

Palavras-chave


Pastoril; Arte/Educação; Riso.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Mário de. Danças dramáticas do Brasil. 2 ed. Belo Horizonte: Itatiaia, 2002.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é folclore. São Paulo: Brasiliense, 2006.

GURGEL, Deífilo. Espaço e tempo do folclore potiguar. Prefeitura municipal do Natal. FUNCART: Secretaria do 4º Centenário, 1999.

MELLO, Luiz Gonzaga de; PEREIRA, Alba Regina Mendonça. O pastoril profano de Pernambuco. Recife: FUNDAJ/ Editora Massangana, 1990.

NÓBREGA, Terezinha Petrucia da. Dançar para não esquecermos quem somos: por uma estética da dança popular. In: Educação Motora. II Congresso Latino Americano de Educação Motora e III Congresso Brasileiro de Educação Motora, Natal, p. 54-59, out./nov. 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio