Quem Tem Medo de Itália Fausta? e o começo do Teatro Besteirol

Luís Francisco Wasilewski

Resumo


Artigo que estuda o espetáculo paulista Quem tem medo de Itália Fausta?, de Miguel Magno e Ricardo de Almeida, considerado por uma parcela significativa da crítica teatral, como precursor do movimento conhecido por ‘Teatro Besteirol’. Através de entrevistas sistemáticas com o autor/ator Miguel Magno, estudo da recepção da peça pela crítica teatral jornalística e análise do texto dramatúrgico à luz das teorias sob comédia e paródia, descrevo a gênese do espetáculo Quem tem medo de Itália Fausta? e sua trajetória de sucesso com a dupla Miguel Magno e Ricardo de Almeida. Estudar essa obra significa revisitar um período importante da cena teatral brasileira, na década de 80 do século XX e que deixou um legado para trabalhos importantes do contemporâneo.

Palavras-chave


Teatro Besteirol; Miguel Magno; Ricardo de Almeida.

Texto completo:

PDF

Referências


HUTCHEON, Linda. Uma teoria da paródia. Rio de Janeiro: Edições 70, 1985.

LANDO, Vivien. Gargalhada ininterrupta. O Estado de São Paulo. Caderno 2, 19 de julho de 1986.

MARINHO, Flávio. Quem tem medo de um jogo teatral muito divertido? Jornal O Globo. Rio de Janeiro, 1983.

SANT’ANNA, Affonso Romano de. Paródia, Paráfrase & Cia. São Paulo: Editora Ática, 7ª Ed. 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio