ENTRE OVOS E MEDOS: PERFORMANCE E CAMPO AMPLIADO DA BUFONARIA

André Rodrigues

Resumo


Que mudanças de afetos e dinâmicas internas são geradas no espectador/participante através de uma ação de provocação? Como a bufonaria pode privilegiar a criação de um fenômeno cênico desestabilizador e/ou político? Que relações podemos estabelecer entre a bufonaria e uma cena de caráter performativo? O programa performativo Entre ovos e medos busca respostas possíveis a essas questões a partir do contágio entre bufonaria e experiência performativa. Inspirada pelo trabalho do bufão franco-italiano Leo Bassi, analisado em minha pesquisa de doutoramento, esta ação busca transmutar o evento cênico em superfície sensível que se deixe afetar e misturar por problemas e práticas operadas por este bufão – como jogos cômicos provocativos, tensionamentos na relação ator/espectador/participante e desconexões político-performativas. Com duração de dez minutos, Entre ovos e medos é um jogo irônico e um contrato cujas regras são firmadas na presença dos participantes, é motor de experimentação, ativador de experiência capaz de afetar e criar corpos tanto para aquele que media a ação como para os que dela participam.

Palavras-chave


Bufonaria; Performatividade; Jogo; Fluxos de Intensidade.

Texto completo:

PDF

Referências


BASSI, Leo. Boca Larga: Caderno dos Doutores da Alegria, nº 2. São Paulo: Doutores da alegria, 2006. Entrevista concedida a Sávio Moll e Flávia Reis.

______. Anexo à Dissertação: Dramaturgia da atuação cômica: o desempenho do ator na construção do riso. Brasília: Dissertação – Mestrado, Universidade de Brasília, 2008. Entrevista concedida a José Regino de Oliveira.

______. Hay que crear tensión: o jogo de Leo Bassi. Revista eletrônica Alegrar. N° 1. 2002b. Entrevista concedida a Katia Maria Kasper. Disponível em: . Acesso em 12 abr. 2016.

______. Revista Anjos do Picadeiro 3. Rio de Janeiro: Teatro de Anônimo, 2001.

BOLOGNESI, Mário Fernando. Palhaços. São Paulo: Editora Unesp, 2003.

CABALLERO, Ileana Diéguez. Práticas e poéticas do político. RAMOS, Luiz Fernando (Org.). Arte e Ciência: abismo de rosas. São Paulo: ABRACE, 2012.

DELEUZE, Gilles. Espinosa - Filosofia prática. São Paulo: Escuta, 2002.

DORNELES, Juliana. Pelo Vigor do Palhaço. São Paulo: Tese - Doutorado, PUC/SP, 2009.

FABIÃO, Eleonora. Performance e Teatro: poéticas e políticas da cena contemporânea. Próximo Ato: teatro de grupo. São Paulo: Itaú Cultural, 2011.

HUIZINGA, Johan. Homo ludens: O jogo como elemento da cultura. São Paulo: Perspectiva, 2001.

LECOQ, Jacques. O Corpo Poético: Uma Pedagogia da Criação Teatral. São Paulo: SENAC, 2010.

LEITE JÚNIOR, Jorge. Das maravilhas e prodígios sexuais: a pornografia “bizarra” como entretenimento. São Paulo: Annablume, 2006.

LOPES, Elizabeth Silva. A blasfêmia, o prazer, o incorreto. Sala Preta. v. 5, n.1. São Paulo: ECA-USP, 2005. Disponível em: . Acesso em 15 abr. 2016.

PAVIS, Patrice. Dicionário de Teatro. São Paulo: Perspectiva, 2005.

RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível: Estética e política. São Paulo: Ed. 34, 2005.

______. O espectador emancipado. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012.

TONEZZI, José. A cena contaminada: um teatro das disfunções. São Paulo: Perspectiva, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio