Encruzilhadas do corpo em processo e produção de conhecimento nas artes da cena

Daniel Santos Costa, Grácia Maria Navarro

Resumo


Este texto apresenta questões pertinentes à produção de conhecimento em artes no processo criativo. Considerando reflexões do filósofo Maurice Merleau-Ponty e do artista da dança Klauss Vianna aliadas ao estudo de caso do corpo em processo de criação estimulamos um diálogo pertinente à produção de dispositivos não coloniais capazes de evocar novas mediações epistemológicas sobre o corpo e as artes da cena.Toma-se a condição do corpo, em estado de criação, como parâmetro de investigação crítica e reflexiva de um discurso autoral utilizando a autoetnografia como proposta metodológica para demostrar as particularidades da autobiografia de um corposujeito na constituição de uma proposta cênica híbrida descentrada dos padrões dominantes na produção cênica atual. Vem à tona o espetáculo Ô de Casa? Ô de Fora! ou história do homem que pediu uma Folia à Pombagira Cigana construídos numa encruzilhada dialógica entre arte-vida, realidadeficção e dança-teatro. Nesse lugar radial de centramentos e descentramentos, de proposições discursivas que habitam nesse próprio espaço evidenciamos as tessituras do fazer-pensar uma cena contemporânea e a consequente produção de conhecimento advindas desse percurso.

Palavras-chave


Corpo; Conhecimento; Processo criativo.

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo e outros ensaios. Chapecó:

Argos, 2013.

GREINER, Christine. O Corpo e suas paisagens de risco: dança/performances no Brasil. Anais do II Congresso Nacional de Pesquisadores em Dança - ANDA, Porto Alegre, n. 2, p. 1-9, jul., 2012. Disponível em http://www.portalanda.org.br/anais. Acesso em 06 abr. 2014.

HALL, Stuart. A identidade na pós-modernidade. Trad. SILVA, Tomaz Tadeu

& LOURO, Guacira Lopes: Rio de Janeiro: DP&A editora, 2006.

LOUPPE, Laurence. Poética da dança contemporânea. Lisboa (Portugal):

Orfeu Negro, 2012.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da Percepção. São Paulo:

Martins Fontes, 2006.

ORTEGA, Francisco. O corpo incerto: corporeidade, tecnologias médicas e

cultura contemporânea. Rio de Janeiro: Garamond, 2008. 256p. 132p.il.

SANTANA, Eduardo A. R.. Dança autobiográfica – multivocalidade do self

encenado a partir e além da carne negra. 2011. 109f. il. Dissertação

(Mestrado em Dança) - Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2011.

SUQUET, Annie. O corpo dançante: um laboratório da percepção. In:

CORBIN, Alain et al. História do corpo: as mutações do olhar. Vol. 3.

Petrópolis: Vozes, 2009.

VIANNA, Klauss. A dança. São Paulo: Sammus, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio