A escrita espetacular como aproximação para fazer e ensinar teatro

Alessandra Ancona de Faria, Ana Angélica M. Albano

Resumo


Este trabalho apresenta uma reflexão sobre formação de Agentes Culturais na
cidade de São Paulo, especificamente sobre a proposta teatral realizada com
três grupos no decorrer de oito encontros cada. Os conceitos explorados foram:
o sentido de fazer e assistir teatro; a casa teatral entendida como locais de
representação; a cenografia como possibilidade de transformação do espaço;
as luzes em cena; a composição sonora de um espetáculo e a composição de
figurino. Tais conceitos foram abordados tendo como proposição a improvisação, pautada nos jogos teatrais, somada à escrita espetacular, que assim se define por ser uma escrita baseada nos diferentes aspectos da montagem teatral, o que incluí uma elaboração que parte da ação dramática e dos diálogos possíveis entre os personagens, mas também dos demais elementos da montagem teatral. A improvisação e a escrita partem da reflexão sobre o sentido do teatro e sobre as memórias de cada participante de diferentes situações cotidianas. Entende-se que tal aproximação permite um questionamento sobre o ensino de teatro, tendo como referência fundamental a relevância da experiência de criação.

Palavras-chave


Escrita espetacular; Pedagogia do teatro; Improvisação.

Texto completo:

PDF

Referências


DESGRANGES, F. Pedagogia do teatro: provocações e dialogismo. São Paulo:

Ed. Hucitec: Edições Mandacaru, 2010.

RYNGAERT, J.P. Introdução à análise do teatro. São Paulo: Martins Fontes,

SPOLIN, V. Jogos Teatrais: O fichário de Viola Spolin. São Paulo: Perspectiva,


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio