O Corpo- Leitor: agenciamentos entre a palavra poética e o gesto dançado

Eliane Carvalho, Beatriz Cerbino

Resumo


O presente trabalho investiga a possibilidade da existência de um corpo-leitor
a partir de agenciamentos da palavra poética e do gesto dançado no corpo do intérprete-criador. A pesquisa propõe que é possível amplificar os estados de criação através do estreitamento da relação corpo-palavra. Como fundamentação teórica para esta investigação foram utilizados os conceitos de agenciamento e plano de imanência, dos filósofos Gilles Deleuze e Félix Guattari, corpo-paradoxal, desenvolvido pelo filósofo José Gil, e ainda a definição de pré-movimento apresentada pelo professor Hubert Godard. A pesquisa também propõe uma investigação empírica com a realização de um laboratório com a participação de sete bailarinos com diferentes históricos corporais e trajetórias artísticas. Foram realizados encontros do que se
chamou Laboratório do Corpo-leitor, com algumas experimentações da criação de gestos dançados a partir dos estímulos poéticos propostos. Nestes primeiros encontros já foi possível observar uma influência da palavra poética no corpo do intérprete-criador e está previsto uma segunda fase do laboratório que consistirá na produção de um trabalho artístico.

Palavras-chave


Dança; Gesto; Corpo-leitor; Corpo paradoxal.

Texto completo:

PDF

Referências


SUQUET, Annie. História do Corpo. 3. As mutações do olhar. O século

XX (2008) Petrópolis, Vozes, p. 509/540……….

BARBA, Eugenio & SAVARESE, Nicola. (1995). A arte secreta do ator:

dicionário de antropologia teatral. Campinas – SP: Hucitec.

BERNARD, Michel. (2001). De la création chorégraphique. Paris: Centre

National de la Danse.

BERNARD, Michel. (1990). Les nouveaux codes corporels de la danse

contemporaine. In La danse art du XXième siècle? Dir. J.Y. Pidoux.

Lausanne: Payot.

COHEN, Renato. (1989). Performance como linguagem. São Paulo:

Perspectiva,

GIL, José. (2001). Movimento total: o corpo e a dança. Lisboa: Relógio

D’Água.

GIL, José. (1997). Metamorfoses do corpo. Lisboa: Relógio D’Água, 1997.

GIL, José. (2002). O corpo paradoxal. In GADELHA, Sylvio (Org). Nietzsche e Deleuze – que pode o corpo. Ed. Relume Dumará, Fortaleza, CE:

Secretaria da Cultura e Desporto. p. 131-147.

GIL, José. (1996). A imagem-nua e as pequenas percepções: estética e

metafenomenologia. Lisboa: Relógio D’Água.

GODARD, Hubert. (2001). Gesto e percepção. In PEREIRA, Roberto (Org.).

Lições de dança 3. Rio de Janeiro: UniverCidade.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Apoio