Dança: porosidade e resistência

Rosa Primo

Resumo


O texto aqui apresentado tem como propósito discutir a dança contemporânea a partir de sua resistência e porosidade. Trata-se de pensar essas duas dimensões a partir do trabalho da coreógrafa francesa Odile Duboc, denominado Projet de La matière e concebido no ano de 1993. Essa dança engaja-se a pensar o corpo não através “do que ele permite”, mas através “do que ele pode”. Aí o corpo é encarado do ponto de vista de suas possibilidades, explorando em ato o que pode o corpo – uma resistência que se inscreve em sua própria porosidade; ou seja, sua desconfiança ao olhar
das identidades e das abordagens mais sólidas.

Palavras-chave


Dança contemporânea; Porosidade; Resistência.

Texto completo:

PDF

Referências


BERNARD, Michel. De la création chorégraphique. Paris: Centre National de

la Danse, 2001.

_______________. Les nouveaux codes corporels de la danse contemporaine. In La danse art du XXième siècle? Dir. J.Y. Pidoux. Lausanne: Payot.1990.

PERRIN, Julie. Projet de la matière – Odile Duboc: Mémoire(s) d'une oeuvre

chorégraphique, collection Parcours d'artistes/Nouvelles scènes, Pantin:

Centre national de la danse/Dijon: Les presses du réel, 2007.

VALÉRY, Paul. Eupalinos, l’ame et la danse, dialogue de l’arbre. Paris: Poésie-Gallimard, 1944.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Apoio