Etnocenologia do Terror

Frederico Ramos Oliveira

Resumo


A exploração do medo é tema nas falas 'Murar o Medo', 'Há quem tenha medo que o
medo acabe' (Mia Couto) e 'O Poder dos Pesadelos' (BBC). Elas tratam de narrativas do
terror e sua manipulação no imaginário. Algumas noções moles da Etnocenologia podem
revelar aspectos teatrais e espetaculares nas micro e macro políticas de terror. Podemos
descrever etnocenologicamente as execuções públicas, os atentados terroristas e as
reações estratégicas diante deles. A ação performática “A visita do Quadrúpede” surge
como objeto substantivo ao investigar as relações entre cena e medo. Em três das sete
presentações, o acionador causou susto (Catete), correria e gritos apavorados (Parque do
Cristo) e reação violenta (Barra da Tijuca).

Texto completo:

PDF

Referências


BIÃO, Armindo. Estética performática e cotidiano. In: Performáticos, performance e sociedade. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1996.

GIROUX, Henry A. ; Beyond the Spectacle of Terrorism: Global Uncertainty And the Challenge of the New Media, Front Cover, Paradigm Pub, 2006

SCHITTINO, Renata. Terrorismo: política e espetáculo. Revista Eletrônica Boletim do TEMPO, Ano 5, Nº28, Rio, 2010

WAAL, Frans de. Eu, primata. Por que somos, como somos. Editora Companhia das Letras, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio