As artes do espetáculo e as culturas: reflexões e práticas

Erico J. S. Oliveira

Resumo


Este artigo tem o propósito de refletir sobre as interfaces entre as artes do
espetáculo e as culturas, levando em conta as várias formas de contato entre
estes dois universos e os diferentes trânsitos durante a história, sobretudo a
brasileira, que denotou ora maneiras de apropriação e contaminação de um
para o outro em busca de uma identidade nacional, ora a exclusão e negação
dos elementos culturais brasileiros em detrimento a uma visão “ocidental” de
arte. Como estas relações complexas e político-ideológicas contribuíram para o
pensamento sobre as teorias e práticas das artes cênicas, sobretudo no âmbito
da academia no Brasil. Noções como cultura, cultura popular, artes cênicas,
ocidente e novas epistemologias são fundamentais para seguir o fluxo reflexivo
sobre este tema tão caro ao campo da história das artes do espetáculo.

Texto completo:

PDF

Referências


AYALA, Marcos e AYALA, Maria Ignez Novais. Cultura Popular no Brasil,

perspectiva de análise. 2ª ed. São Paulo: Editora Ática, 1995.

BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. Trad. Yara Frateschi Vieira. São Paulo: Hucitec; Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1999.

BERTHOLD, Margot. História Mundial do Teatro. Trad. Maria Paula V.

Zurawski, J. Guinsburg, Sérgio Coelho e Clóvis Garcia. São Paulo: Perspectiva, 2001.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Trad. Fanny Nrobel. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.

LÍRIO, Vinícius da Silva. Bença às teatralidades híbridas: o movimento

cênico transcultural do Bando de Teatro Olodum. 2011. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas) – Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas, Universidade Federal da Bahia, Salvador.

SERRA, Ordep. Rumores de festa: o sagrado e o profano na Bahia. Salvador: EDUFBA, 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio