O processo de ensaios como mecanismo de relações: um dispositivo festivo

Silvia Patricia Fagundes

Resumo


O trabalho, desenvolvido a partir da tese de doutorado A Ética da Festividade
na Criação Cênica, pensa as dinâmicas da criação cênica a partir da
perspectiva de uma ética do encontro e da diversidade, que celebra o plural, o
corpóreo e o próximo, aceitando o caos e a turbulência como parte de uma
existência complexa e multidimensional. Ética e estética são consideradas
como elementos em constante sinergia. Evitam-se divisões estritas entre
processo e produto: um espetáculo é seu processo, mesmo que não seja
imediatamente evidente, como os nervos e as veias são partes do corpo. O
diálogo entre teoria e prática teatral é um vetor fundamental da investigação,
traçado a partir de experiências da autora. O corpo conceitual é composto a
partir de trajetórias transversais entre diferentes áreas do conhecimento, assim
como entre distintos criadores e práticas. O procedimento é intencionalmente
polissêmico, optando por tecer uma rede ampla de relações para considerar o
papel e a potência das dinâmicas de criação cênica no mundo atual.

Texto completo:

PDF

Referências


BOGART, Anne. A Director Prepares. Seven Essays on Art and Theatre.

London and New York: Routledge, 2001.

BOURRIAUD, Nicolas. (1996) Estética Relacional. Buenos Aires: Adriana Hidalgo, 2006.

BROOK, Peter. (1987) Más Allá del Espacio Vacío. Barcelona: Alba Editorial, 2001.

CALLOIS, Roger. (1939) El Hombre y lo Sagrado. México DF: Fondo de

Cultura Económica, 1996.

CLIMENHAGA, Royd. Pina Bausch. London: Routledge, 2009.

CORNAGO, Óscar. Éticas del Cuerpo. Madrid: Fundamentos, 2008.

DELEUZE, Gilles y GUATTARI, Félix. (1980) Mil Mesetas. Capitalismo y

Esquizofrenia. Valencia: Pre-Textos, 2008.

ETCHELLS, Tim. Certain Fragments. Contemporary Performance and Forced Entertainment. London: Routledge, 1999.

FISCHER-LICHTE, ERIKA. The Transformative Power of Performance.

London and New York: Routledge, 2008.

GOMEZ-PEÑA, Guillermo. Ethno-Techno. Writings on performance, activism, and pedagogy. London and New York: Routledge, 2005.

HEISENBERG, Werner. La Imagen de la Naturaleza en la Física Actual.

Barcelona: Seix Barral, 1957.

KIRBY, Michael. “On Acting and Not-Acting” (1972) en BATTCOCK, Gregory e NICKAS, Robert. The Art of Performance. A Critical Anthology. New York: Dutton, 1984, pp. 99-117.

MAFFESOLI, Michel. (1982) A Sombra de Dionisio. São Paulo: Editora Zouk, 2003. (1990) En el crisol de las apariencias. Para una ética de la estética. Madrid: Siglo XXI, 2007.

MATURANA, Humberto, y VARELA, Francisco. El Árbol del Conocimiento. Las bases biológicas del conocimiento humano. Madrid: Debate, 1999.

MEYERHOLD, V.E. Teoría Teatral. Madrid: Fundamentos, 2003.

PRECIADO, Beatriz. Testo Yonqui. Madrid: Espasa Calpe, 2008.

SCHECHNER, Richard. Performance Studies: an Introduction. Second Edition. London and New York: Routledge, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio