A ideia de jogo na obra de Allan Kaprow e o jogo da cena performativa

Thaise Luciane Nardim

Resumo


O artigo proposto lança um olhar sobre ideia de jogo que fundamenta a obra do
artista americano Allan Kaprow, em especial os trabalhos de sua fase pós-happenings
nomeados como “Activities”, e identifica pontos de contato entre essa proposição e o jogo
em que se envolvem os performers da cena performativa - conforme a compreende Josette
Féral. Teorizada em seu artigo em três partes “A educação do an-artista” e composta num
cruzamento entre o pensamento de Huizinga, Dewey e a prática do zen budismo, a noção
kaprowniana de jogo enquanto qualidade do estar no mundo do artista que produz “obras
de vida” encontra ressonância com questões do trabalho no teatro performativo, como a
constante afirmação da presença e da performatividade do processo e o jogo com os
sistemas de representação.

Texto completo:

PDF

Referências


FÉRAL, J. “Por uma poética da performatividade: o Teatro Performativo.” In Sala Preta, Revista de Artes Cênicas, número 8, páginas 191 a 210. São Paulo: Departamento de Artes Cênicas ECA/USP, 2008.

KELLEY, J. Childsplay: the art of Allan Kaprow. Berkeley: University of California Press, 2004.

MEYER-HERMANN, E. et alt. Allan Kaprow - art as life. Los Angeles: Getty Research Institute, 2008.

RICALDONI, S. Intervista da Allan Kaprow. Genova, 1998. Disponível em

http://www.hozro.it/editor.html Acesso em 03/08/2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio