O performer insurgente: performances de um corpo diferenciado

Felipe Henrique Monteiro Oliveira

Resumo


O artigo reflete sobre o performer como um insurgente, isto porque, quando está em cena, esse artista tenta encontrar um elo entre arte e vida, e não a separação de ambas, pois passa a assumir através da presença de seu corpo a função de ser sujeito, objeto e trajeto de arte na efemeridade de sua performance.

Palavras-chave


Corpos diferenciados. Performer. Performance. Artivismo. Insurgências.

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. Nudez. Lisboa: Relógio D’Água Editores, 2010.

ALCÁZAR, Josefina. Performance: un arte del yo: autobiografía, cuerpo e identidad. México: Siglo XXI Editores, 2014.

ARTAUD, Antonin. O teatro e seu duplo. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

BARBA, Eugenio; SAVARESE, Nicola. A arte secreta do ator - um dicionário de antropologia teatral. São Paulo: É Realizações Editora, 2012.

COHEN, Renato. Performance como linguagem. São Paulo: Perspectiva, 2009.

FERNANDES, Ciane. Do pensamento sentado ao movimento cristal: a criação coreográfica como repadronização de deficiências normativas. Revista Científica/FAP (Curitiba. Online), v. 17, p. 132-153, 2018.

FERNANDES, Ciane. O corpo em movimento: o sistema Laban/Bartenieff na formação e pesquisa em artes cênicas. São Paulo: Annablume, 2006.

FISCHER-LICHTE, Erika. The transformative power of performance: a new aesthetics. London and New York: Routledge, 2008.

GLUSBERG, Jorge. A arte da performance. São Paulo: Perspectiva, 2003.

GOFFMAN, Ken; JOY, Dan. Contracultura através dos tempos: do mito de Prometeu à cultura digital. Rio de Janeiro: Ediouro, 2007.

GOLDBERG, RoseLee. A arte da performance: do futurismo ao presente. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

GÓMEZ-PEÑA, Guillermo. En defensa del arte del performance. In: TAYLOR, Diana; FUENTES, Marcela A. (Edits.). Estudios avanzados de performance. México: FCE, Instituto Hemisférico de Performance y Política, Tisch School of the Arts, New York University, 2011.

JONES, Amelia. Body art / performing the subject. Minneapolis: University of Minnesota Press, 1998.

LEÃO, Raimundo Matos de. Transas na cena em transe: teatro e contracultura na Bahia. Salvador: Edufba, 2009.

LEHMANN, Hans-Thies. Teatro pós-dramático. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

LEHMANN, Hans-Thies. Esthetics of resistance, esthetics of revolt. Pitágoras 500, Campinas, SP, v. 6, n. 6, p. 58-74, 2014.

LOTRINGER, Sylvère. Contemplar o sofrimento. In: OLIVEIRA, Felipe Henrique Monteiro; SALLES, Nara (Org.). Corpos diferenciados em performance. São Paulo: Fonte Editorial, 2018.

MARCUSE, Herbert. A arte na sociedade unidimensional. In: LIMA, Luiz Costa (Org.). Teoria da cultura de massa. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

MÈREDIEU, Florence de. No limiar do corpo. Metamorfoses e linhas de fuga: de antonin artaud às expressões contemporâneas. In: OLIVEIRA, Felipe Henrique Monteiro; SALLES, Nara (Org.). Corpos diferenciados em performance. São Paulo: Fonte Editorial, 2018.

OLIVEIRA, Felipe Henrique Monteiro. Corpos diferenciados: a criação da performance "Kahlo em mim eu e(m) Kahlo". Maceió: EDUFAL, 2013.

OLIVEIRA, Felipe Henrique Monteiro; SALLES, Nara (Org.). Corpos diferenciados em performance. São Paulo: Fonte Editorial, 2018.

PHELAN, Peggy. Unmarked: the politics of performance. London and New York: Routledge, 1993.

SCHECHNER, Richard. Performance studies: an introduction. London and New York: Routledge, 2013.

TAYLOR, Diana. Performance. Buenos Aires: Asuntos Impresos, 2012.

TAYLOR, Diana; FUENTES, Marcela A. (Edits.). Estudios avanzados de performance. México: FCE, Instituto Hemisférico de Performance y Política, Tisch School of the Arts, New York University, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Apoio