Quem é a dança do “eu” – reflexões sobre o autodepoimento na cena

Vanessa Freitas de Paiva Macedo

Resumo


Qual a dimensão pública do falar sobre si em processos artísticos? Quando e como o depoimento pessoal na arte transgride o que se convencionou como espaço privado?  Esse artigo propõe investigar o que chama de “dança depoimento”, analisando procedimentos experienciados na criação do trabalho artístico Eu Outro (2017), junto à Cia Fragmento de Dança. Analisa que tipo de pacto é construído com o espectador e em que medida alguns dispositivos são determinantes para que conteúdos autobiográficos sejam lidos como linguagem cênica. Explora temas como memória e alteridade para refletir sobre uma dramaturgia em dança interessada no autodepoimento.

Palavras-chave


Dança depoimento. Cia Fragmento de Dança. Privado e público. Alteridade.

Texto completo:

PDF

Referências


CORNAGO, Óscar. Actuar “de verdade”. La confesión como estrategia escénica. Revista de Estudos em Artes Cênicas (Universidade do Estado de Santa Catarina), n. 13. 2009.

GIELEN, Pascal. Criatividade & outros fundamentalismos. São Paulo: Annablume, 2015.

GREINER, Christine. Em busca de uma metodologia para analisar a alteridade na arte. Conceição / Concept. Revista do Programa de Pós- Graduação de Artes da Cena Campinas, SP, v. 6, n. 2, p. 10–21, jul./dez. 2017.

LAUNEY, Isabelle. A elaboração da memória na dança contemporânea e a arte da citação. Trad. de Ana Teixeira. Dança: revista do programa de Pós-graduação em dança. Salvador, v. 2, 2013.

LEITE, Janaina Fontes. Autoescrituras performativas: do diário à cena. São Paulo: perspectiva: Fapesp, 2017.

LEONARDELLI, Patricia. A memória como recriação do vivido: um estudo da história do conceito de memória aplicado às artes performativas na perspectica do depoimento pessoal. 2008. 234 f. Tese (Doutorado em Artes Cênicas). Escola de Comunicações e Artes. Universidade de São Paulo. São Paulo, 2008.

SALLES, Cecília Almeida. Gesto inacabado: processo de criação artística. 3.ed. São Paulo: Annablume, 2007.

SALLES, Cecília Almeida. Redes da criação: construção da obra de arte. São Paulo: Horizonte, 2006.

SALLES, Cecília Almeida. Processos de criação em grupo: diálogos. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2017.

SIBILIA. Paula. O show do eu – a intimidade como espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Apoio