A criação da obra Luz Póstuma: utilização das ferramentas do método bailarino-pesquisador-intérprete fora de seu escopo

Nara de Moraes Cálipo

Resumo


O trabalho visa discutir e explanar sobre a utilização de ferramentas do método de pesquisa e criação em dança, Bailarino-Pesquisador-Intérprete (BPI), em processo criativo fora de seu escopo. Estruturado sobre os eixos: Inventário no Corpo, Co-habitar com a Fonte e Estruturação da Personagem, o BPI conta ainda com ferramentas bem estabelecidas que são utilizadas ao longo de todo o processo proposto pelo mesmo. A obra “Luz Postuma: possíveis dissoluções entre o real e o simbólico” fruto de um Trabalho de Conclusão de Curso em Dança, se desenvolveu primordialmente na utilização de tais ferramentas. O foco de interesse da artista eram os rituais de morte, os quais foram contactados, sobretudo, através de imagens. A utilização das ferramentas no BPI abriu o processo para uma imersão além das expectativas da bailarina sob orientação da autora, propiciando, de forma segura, a emergência de conteúdos criativos alinhados à experiência pessoal da artista. Assim, pretende-se apresentar a ampla efetividade das ferramentas no âmbito da criação, seja na preparação e abertura do corpo que se coloca em processo, na eclosão e elaboração de conteúdos próprios da pessoa, seja na feitura da cena. Serão abordadas as seguintes ferramentas: Técnica de Dança do BPI, Técnica dos Sentidos, Laboratórios Dirigidos, Os Registros.


Palavras-chave


Bailarino-pesquisador-intérprete. Processo criativo. Dança.

Texto completo:

PDF

Referências


COSTA, Elisa M. A dinâmica do parto no processo criativo do método bailarino-pesquisador-intérprete: um aprofundamento sobre a relação diretora-intérprete e sua importância no nascimento da dança. 340 p. Tese (Doutorado em Artes da Cena) - Instituto de Artes, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2016.

GUARNIER, Ornela C. Luz póstuma: possíveis dissoluções entre o real e o simbólico. 45 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Dança) - Universidade Estadual do Paraná, Campus Curitiba II, Curitiba, 2018.

NAGAI, Angela M. O dojo do BPI: lugar onde se desbrava um caminho. 123 p. Dissertação (Mestrado em Artes) – Instituto de Artes, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008.

RODRIGUES, Graziela. E. F. Bailarino-pesquisador-intérprete: processo de formação. Rio de Janeiro: Funarte, 2018.

RODRIGUES, Graziela. E. F. As ferramentas do BPI. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL & I CONGRESSO BRASILEIRO DE IMAGEM CORPORAL, Anais Eletrônicos... Campinas: GEIC – FEF – UNICAMP, 2010a. Disponível em: http://www.fef.unicamp.br/hotsites/imagemcorporal2010/cd/anais/area3.asp.

RODRIGUES, Graziela E. F. O método BPI (Bailarino- Pesquisador-Intérprete) e o desenvolvimento da imagem corporal: reflexões que consideram o discurso de bailarinas que vivenciaram um processo criativo baseado neste método. 171 p. Tese (Doutorado em Artes) – Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Apoio