Estratégias de deslegendarização da personagem no drama moderno

Hayaldo Copque Fraga de Oliveira

Resumo


Originário da Idade Média e compreendido inicialmente como uma forma de registro da vida dos santos, o termo "legenda" logo assume um caráter mais amplo, abarcando também narrativas de seres vistos como excepcionais, para o Bem ou para o Mal, em virtude de seus feitos exemplares, as chamadas personagens legendárias. O presente estudo objetiva apontar e refletir sobre algumas das estratégias utilizadas no âmbito da dramaturgia moderna e contemporânea, especialmente a partir daquilo que Peter Szondi denomina como a crise do drama, para a abordagem de tais personagens, cujo caráter legendário parece entrar em conflito direto com as demandas das novas escritas dramatúrgicas. Através da análise de quatro peças teatrais de diferentes autores e do diálogo com teóricos como André Jolles e Jean-Pierre Sarrazac, será observado como, ainda que continuem a ser utilizadas pela dramaturgia moderna, tais personagens passam a ser objeto de constantes e diferentes processos de deslegendarização por parte dos dramaturgos que as utilizam.

Palavras-chave


Legenda. Drama moderno. Personagem.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, Marcos. Auto de Angicos. Salvador: 2003. Disponível em: http://www.marcosbarbosa.com.br/auto.pdf. Acesso em: 26 jan. 2018.

BRECHT, Bertolt. A Santa Joana dos matadouros. Tradução: Roberto Schwarz. In: BRECHT, Bertolt. Teatro completo 4. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990. p. 11-127.

FRANCO JÚNIOR, Hilário. Apresentação. In: VARAZZE, Jacopo de. Legenda áurea: vidas de santos. Tradução: Hilário Franco Júnior. São Paulo: Companhia das Letras, 2003. p. 11-25.

JOLLES, André. Formas simples: legenda, saga, mito, adivinha, ditado, caso, memorável, conto, chiste. Tradução: Álvaro Cabral. São Paulo: Cultrix, 1976.

KOLTÈS, Bernard-Marie. Roberto Zucco. s/d.

OLIVEIRA, H. C. F. Padre Cícero e Lampião: estudo das legendas e criação dramatúrgica. 2018. 195 f. Tese (Doutorado em Artes Cênicas) – Escola de Teatro e Escola de Dança, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2018.

QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. O messianismo no Brasil e no mundo. São Paulo: Dominus, 1965.

SARRAZAC, Jean-Pierre. Sobre a fábula e o desvio. Tradução: Fátima Saadi. Rio de Janeiro: 7Letras; Teatro do Pequeno Gesto, 2013.

SILVA, Francisco Pereira da. Cristo proclamado. O chão dos penitentes. Rio de Janeiro: Agir, Prolivro, 1975.

SILVA, Uendel de Oliveira. A morte na dramaturgia de Bernard-Marie Koltès. 2016. 214 f. Tese (Doutorado em Artes Cênicas) – Escola de Teatro, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2016.

SZONDI, Peter. Teoria do drama moderno (1880-1950). Tradução: Raquel Imanishi Rodrigues. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

VARAZZE, Jacopo de. Legenda áurea: vidas de santos. Tradução: Hilário Franco Júnior. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Apoio