Estudos da performance e educação: pedagogia crítica performativa e o corpo na e como sala-de-aula, reflexões sobre a performance como abordagem para o ensino da arte na escola

Estela Vale Villegas

Resumo


O artigo trata de um recorte de pesquisa de doutorado em andamento, trazendo reflexões sobre as relações dos estudos da performance e educação, especialmente, o ensino da Arte na escola. A discussão foi centrada nos estudos desenvolvidos pelas pesquisadoras norte-americanas Elyse Lamm Pineau e Judith Hamera por seu enfoque no corpo como meio de aprendizagem. O artigo explora a Pedagogia Crítica Performativa de Pineau (2002; 2010), com suas noções de metáforas originárias do “professor ator” e “professor artista” para o surgimento da nova metáfora do “professor performer”, bem como seu sistema tríplice de “temas-corpo”. O artigo também conversa com a visão do corpo na e como sala-de-aula trabalhada por Hamera (2002; 2004), que vai tratar dos eixos de construção corporal. As noções da pedagogia, da sala de aula e do corpo como um lugar de performance trazem reflexões sobre como os estudos da performance podem servir de abordagem para o ensino da arte na escola. Tratar o ensino da arte como performance parece contribuir para as transformações em processo no campo da pedagogia da arte. A escola, sendo um locus privilegiado da performance, tem no ensino da arte, em especial, uma potência de exploração de formas pedagógicas capazes de colocar o corpo como centro do processo de ensino-aprendizagem.

Palavras-chave


Estudos da performance. Educação. Pedagogia crítica performativa. Corpo. Escola.

Texto completo:

PDF

Referências


ALEXANDER, Bryant K.; ANDERSON Gary L.; GALLEGOS Bernardo P. (Org.). Performance theories in education: power, pedadogy, and the politics of identity. New York: Routledge, 2004.

CSIKSZENTMIHALYI, Mihaly. Beyond boredom and anxiety. San Francisco. Washington. London: Jossey-Bass Publishers, 1975.

HAMERA, Judith. Performance studies: pedagogy, and bodies in/as the classroom. In: Teaching performance studies. Southern Illinois University: Board of Trustees, 2002.

HUIZINGA, Johan. Homo ludens. São Paulo: Perspectiva, 2000.

ICLE, Gilberto. Para apresentar a performance à educação. Universidade Federal do Rio Grande do Sul: Educação & Realidade, 35(2): 11-22, maio/ago, 2010.

MACHADO, Marina Marcondes. A criança é performer. Universidade Federal do Rio Grande do Sul: Educação e Realidade, 35(2): 115-137, maio/ago, 2010.

PEREIRA, Marcelo. Performance e educação: relações, significados e contextos de investigação. Belo Horizonte: Educação em Revista, v.28, n.01, 289-312, 2012.

PINEAU, Elyse Lamm. Critical performative pedagogy: Fleshing out the politics of liberation education. In: Teaching Performance Studies, Southern Illinois University: Board of Trustees, 41-53, 2002.

PINEAU, Elyse Lamm. Nos cruzamentos entre a performance e a pedagogia: uma revisão prospectiva. Universidade Federal do Rio Grande do Sul: Educação e Realidade, 35(2): 89-113, 2010.

SCHECHNER, Richard. Essays on performance theory 1970-1976. New York: Drama Book Specialists, 1977.

STUCKY, Nathan; WIMMER, Cynthia (Org.). Teaching performance studies. Southern Illinois University: Board of Trustees, 2002.

VILLEGAS, Estela V. Interfaces performance & jogo: a partir dos estudos da performance de Richard Schechner. Dissertação, Universidade Federal de Ouro Preto, Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas, 2018. Disponível em: http://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/10004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Apoio