História das ideias da dança na educação brasileira

Marcilio de Souza Vieira

Resumo


Ao analisar os registros históricos sobre o sistema de ensino brasileiro é possível observar as trajetórias e desvios que a Arte em suas diferentes formas e os artistas/educadores tiveram que trilhar para conquistar o espaço de atuação no ambiente escolar. Trata-se de uma pesquisa que reconhece a Dança como área de conhecimento. Busca-se, a partir dos documentos oficiais (Leis/LDBs, Resoluções, Minutas, Diretrizes, Parâmetros Curriculares) ter uma compreensão de como essa linguagem da arte foi se constituindo na educação brasileira. Nessa perspectiva a proposta problematiza como objeto de investigação a evolução do pensamento pedagógico brasileiro do ensino de dança, quer na educação básica, quer no ensino superior, a partir da identificação, classificação e periodização de tal ensino nos documentos oficiais. Objetiva-se com a pesquisa compreender como se constituiu o ensino da Dança no Brasil a partir dos documentos oficiais, seus avanços e retrocessos como área de conhecimento a partir de tais documentos. A metodologia proposta baseia-se no princípio da atualidade da pesquisa histórica que provoca o impulso investigativo e a necessidade de responder questões que se interpelam na realidade presente. O método, obviamente, é de caráter historiográfico a partir da Nova História.

Palavras-chave


Dança. Educação. História/Memória.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, A. M. Arte-educação no Brasil. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, Debates, 2002.

BRASIL. Lei nº 5.692/71, de 11 de agosto de 1971. Fixa diretrizes e bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 12ago. 1971.

BRASIL. República Federativa do Brasil. Lei nº 9.394: Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Diário Oficial, 1996.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP n. 094/2001. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Brasília, 2001.

CAVRELL, H. Reflexões sobre um programa de dança contemporânea no ensino superior. Revista de C. Humanas, Viçosa, v. 14, n. 1, p. 81-95, jan./jun. 2014.

IAVELBERG, R. Para gostar de aprender Arte: sala de aula e formação de professores. Porto Alegre: Artmed, 2003.

MARTINS, Raimundo. Educação Musical no Brasil: Uma síntese histórica como preâmbulo para uma ideia de Educação Musical no Brasil do século XX. Salvador: Revista da ABEM, 1992, p.6-11.

MIGNONE, Francisco. Educação é cultura. MEC/FENAME. Editora Bloch. Vol 3, 1980.

SANCHES NETO, A. R. Diálogos com Terpsícore: movimentos de uma reforma curricular em dança. Tese (doutorado) - Universidade Federal da Bahia. Faculdade de Educação, Salvador, 2012, 181 f.

SUBTIL, M. J. D. Reflexões sobre ensino de arte: recortes históricos sobre políticas e concepções. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n.41, p. 241254, mar2011.

VASQUEZ, A. L. A LDB 5.692/71 e o ensino de arte no Brasil: a arte como ocupação. Anais do VIII Fórum de Pesquisa Científica em Arte. Curitiba: ArtEmbap, 2011.

VIEIRA, M.S. A dança na Arte e na Educação Física: diálogos possíveis. Revista Tempos e espaços em Educação, Sergipe, Volume 7, Número 13 – Maio/Agosto 2014.

VIEIRA, M.S. A dança em cena: reflexões para o ensino superior de dança. Dança, Salvador, v. 4, n. 1 p. 25-33, jan./jun. 2015.

ZANIOLO, L. O. Escola é onde se aprende a ensinar? Debatendo alguns aspectos da formação escolar do profissional da dança. Educação em Revista, Marília, v.9, n.1, p.93-108, jan-jun. 2008.

WOSNIAK, C. Bacharelado e/ou licenciatura: quais são as opções do artista. In: TOMAZZONI, A.; WOSNIAK, C.; MARINHO, N. Algumas perguntas sobre dança e educação. Joinville: Nova Letra, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio