Minha tecitura: um encontro em performance de cinco gerações de mulheres de uma mesma família

Marcella Nunes Rodrigues, Gisela Reis Biancalana, Bruna Leticia Potrich

Resumo


Este trabalho insere-se no contexto de estudos da-sobre a mulher. Esta escrita é parte de uma pesquisa de doutoramento, que tem como objetivo refletir, discutir e performar acerca da relação em rede de suporte entre mulheres que se torna um trampolim para criação em Performance Arte. O recorte deste texto trata dos protagonismos presentes entre cinco gerações de mulheres de uma mesma família entrelaçando suas vivências com as quatro ondas do movimento feminista no Brasil. O intento busca atrelar as características principais do movimento nos séculos XX e XXI às características de uma pesquisa em arte contemporânea centralizada nas figuras femininas supracitadas. O estudo debruça-se sobre a autobiografia como procedimento metodológico afim de conectar-se com as memórias e vivências das mulheres expostas na pesquisa. No que se refere ao contexto sociocultural são referendados autores como DAFLON (2019) e LOURO (1997). A abordagem feminista recai em autoras como PEDRO (2004) e FERREIRA (2015). Para tanto, a reflexão escrita aborda a análise de uma Vídeo-Performance intitulada Minha Teciturapara relacioná-la com a revisão bibliográfica acerca do feminismo e suas respectivas quatro ondas. A pesquisa está em andamento e, até o momento, considera-se que a arte entrelaçada a saberes-fazeres de campos diversos contribui tanto para a expansão da arte contemporânea quanto para marcar os campos de resistência pela via da elaboração poética.


Palavras-chave


Vídeo-performance; Perfomance arte; mulher; feminismo.

Texto completo:

PDF

Referências


ARCHER, Michael. Arte contemporânea- uma história concisa. São Paulo, Editora Martins Fontes. Tradução Alexandre Krug e Valter Lellis Siqueira, 2001.

DAFLON, Verônica Toste. Dilemas e perspectivas dos feminismos no Brasil contemporâneo. Revista Sociologia e Antropologia, v. 9, jan-abr, 2019, p. 315-325.

FERREIRA, Carolina Branco de Castro. Feminismos Web: linhas de ação e maneiras de atuação no debate feminista contemporâneo. Dossiê: percursos digitais: corpos, desejos, visibilidades. Cadenos Pagu (44), jan-jun, 2015.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petropolis RJ: Vozes, 1997.

MEDEIROS, Maria Beatriz. Performance artística e tempo. In: Tempo e Performance. Brasília: Editora da Pós-Graduação em Arte da Universidade de Brasília, 2007.

MELIM, Regina. Performance nas Artes Visuais. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2008.

PEDRO, Joana. O feminismo de segunda onda: corpo, prazer e trabalho. In: PINSKY, Carla; PEDRO, Joana. Nova história das mulheres. 1º Edição: Editora Contexto, 2004, p. 239-257.

PINTO, Céli Regina Jardim. Uma história do feminismo no Brasil. São Paulo, Editora Perseu Abramo, 1º Edição, 2003.

ROCHA, Fernanda Mota. A quarta onda do movimento feminista: o fenômeno do ativismo digital. Dissertação de Mestrado, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, 2017.

TAYLOR, Diana. O arquivo e o repertório: Performance e memória cultural nas Américas. Belo Horizonte, Editora UFMG. Tradução Eliana Lourenço de Lima Reis, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio