Reflexões sobre composição em videodança: o encontro do editor com o coreógrafo

Rayssa de Oliveira Fontoura, Stephânia Fitaroni Batista Lengruber, Maria Fonseca Falkembach

Resumo


Esta escrita diz respeito à primeira fase de uma pesquisa e tem como questão as implicações de se compreender o editor de uma videodança como coreógrafo. Nesse momento inicial, o trabalho faz uma comparação entre os elementos de composição em dança e os elementos de composição da linguagem audiovisual. O estudo é desenvolvido por metodologia que articula pesquisa da prática artística e auto-etnografia, com base em Mônica Dantas e Sylvie Fortin. Acontece através da análise de sistemas de composição, e tem como objeto o processo de criação da videodança Endless - ou esqueci de lembrar. Para fazer essa análise trazemos como referência os estudos de Rudolf Laban, Valerie Preston-Dunlop e Jacqueline Smith-Autard sobre movimento em dança e os estudos de Joseph V. Mascelli sobre técnicas de filmagem para pensar o audiovisual. A conclusão deste trabalho aborda a compatibilidade dos elementos de composição entre as linguagens e a importância de que, tanto o editor quanto o coreógrafo, conheçam os elementos existentes em ambas as áreas.


Palavras-chave


composição coreográfica; composição audiovisual; composição de cena; videodança; edição;

Texto completo:

PDF

Referências


ALBRIGHT, Ann Cooper. Traces of Light: absence and presence in the work of Loïe Fuller. Middletown: Wesleyan University Press, 2007

DANTAS, M.F. Ancoradas no Corpo, Ancoradas na Experiência: Etnografia, Autoetnografia e Estudos em Dança. Urdimento: Revista de Estudos em Artes Cênicas, Porto Alegre, v. 2, n. 27, p. 169-183, 2016. Acesso em: 23 de Abr. de 2021. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/8731

FALKEMBACH, Maria Fonseca. PRODUÇÃO DO CORPO-SUJEITO NAS PRÁTICAS DE DANÇA. In: PAULA GARCIA LIMA et al. CATÁLOGO DA PESQUISA 2018: I Seminário de Pesquisa do Centro de Artes – UFPEL. Pelotas: Universidade Federal de Pelotas, 2018. Acesso em: 28 de Jul. de 2021. Disponível em: https://wp.ufpel.edu.br/spca/anais/.

FORTIN, S. Trad. MELLO, H. Contribuições Possíveis da Etnografia e da Auto-etnografia para a Pesquisa na Prática Artística. Revista Cena, Porto Alegre, n. 7, p. 77-88, 2009. Acesso em: 23 de Abr. de 2021. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/cena/article/view/11961

GRUPO TATA. Endless - ou esqueci de lembrar. Brasil: Tatá - Núcleo de Dança-Teatro, 27 nov. 2020. Acesso em: 23 de Abr. de 2021. Disponível em: https://youtu.be/SH7zwXOFSBo

LABAN, Rudolf. Choreutics. Macdonald and Evans. 1966.

MASCELLI, Joseph V. The Five C's of Cinematography: Motion Picture Filming Techniques. Los Angeles, Estados Unidos: Silman-James Press, 1965.

PRESTON-DUNLOP, Valerie. Looking at dance: a choreological perspective on choreography. London: Verve, 1998.

SANTANA, Ivani. Esqueçam as fronteiras! Videodança: ponto de convergência da dança na Cultura Digital (ediçao trilingue) In: Dança em foco. Dança e Tecnologia. Org.: P. Caldas, L.Brum. RJ: Inst.Telemar. 2006. Vol.1 pp-29-37 ISBN 85-99247-06-9. Acesso em: 5 de Maio de 2021 Disponível em: http://poeticastecnologicas.com.br/ivanisantana/wp-content/uploads/2013/04/DancaFoco_Santana-I.pdf

SOUZA, Isabel Carvalho de. Especificidades da videodança: o hibridismo, experiência tecnestésica e individualidade no trabalho de jovens criadores brasileiros. 2008. Revista UniBH. Acesso em: 2 maio 2021. Disponível em: https://revistas.unibh.br/ecom/article/view/504

THEOTONIO, Diogo Angeli. Dramaturgia virtual: a atuação da câmera e do processo de edição na expressividade da videodança. 2018. 1 recurso online (164 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes, Campinas, SP. Acesso em: 2 de Maio de 2021. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/333405


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio