A filha de Maria Angu e a cultura popular no teatro oitocentista

Larissa de Oliveira Neves

Resumo


Resumo: Este artigo apresenta rapidamente algumas reflexões sobre o teatro brasileiro do século XIX, para então comentar a tradição francesa da personagem Madame Angot, recuperada na opereta La fille de Mme Angot (1872; texto de Siraudin, Clairville e Koning; música de Charles Lecocq) e, por fim, comparar a mesma com sua versão brasileira, A filha de Maria Angu escrita por Artur Azevedo e encenada no Rio de Janeiro em 1876.

Palavras-chave: teatro popular; opereta; história do teatro


Texto completo:

PDF