Notícias

A revista MODOS recebe submissões em fluxo contínuo, independentemente das chamadas para Dossiês Temáticos.

Chamada para dossiê – Call for Papers

 

O artista em representação: imagens de artistas através da História da Arte

Quais são as representações da figura do artista e como se transformaram ao longo do tempo? Intelectuais ou artesãos, mártires ou demônios, ingênuos ou revolucionários, loucos ou filósofos? Possivelmente, artistas foram e ainda são personagens em que várias camadas de interpretação coexistem e se misturam. Neste dossiê para a revista Modos, propomos o tema “o artista em representação”, tomando de empréstimo o título da exemplar publicação organizada por Alain Bonnet (L’artiste en représentation: images des artistes dans l'art du XIXe siècle, 2012), com o objetivo de indagar a respeito das construções históricas da imagem do artista, trazendo a reflexão para o contexto brasileiro e latino-americano, do passado e do presente. O tema, explorado na literatura artística de língua francesa e inglesa, adquire pertinência especial nesse universo geográfico específico, marcado pelas distinções sociais relativas ao trabalho manual e à formação tardia do meio de arte no sentido moderno, após a formação das academias e de um sistema de promoção artística através de exposições e do mercado de arte. Os modos como compreendemos essa figura na história da arte resultam dos discursos visuais e textuais construídos sobre ela. Suas representações estão presentes em retratos e autorretratos, esculturas, pinturas e gravuras. Ela também é construída através da crítica artística, na imprensa, na caricatura, em peças de literatura, em biografias ou autobiografias. De textos de autopromoção a obras cinematográficas, nos interessam todas as formas de representação da figura do artista, visuais e textuais. Nosso arco temporal é amplo, são bem-vindas reflexões sobre o/a artista em locais e períodos históricos diversos, incluindo a contemporaneidade, com ênfase no contexto brasileiro e latino-americano, sem dispensar perspectivas comparadas. Nosso ponto de partida é a seguinte questão: De que modos as transformações da percepção sobre os / as artistas e suas significações (sociais, culturais, simbólicas e políticas) marcaram as escritas da história da arte? 

Prazo de submissão: 30 de janeiro de 2019.


The Artist in Representation: Images of Artists through the History of Art

What are the representations of the artist's figure and how have they evolved through time? Intellectuals or artisans, martyrs or demons, naïfs or revolutionaries, madmen or philosophers? Possibly, artists have been and still are characters in which several layers of interpretation coexist and blend. In this dossier for Modos, we propose the theme "The Artist in representation", borrowing the title of the exemplary publication organized by Alain Bonnet (L'artiste en réprésentation: images des artistes dans l'art du XIXe siècle, 2012). We propose investigating the historical constructions of the artist's image, bringing the reflection to the context in Latin America, from past and present. The theme, explored in the French and English literature, acquires special relevance in this specific geographic universe, marked by the social distinctions related to manual work and the relatively late establishment of a modern art system in the Continent, after the creation of the art academies and of a practice of artistic promotion through exhibitions and the art market. The ways in which we understand the artist in the history of art are the result of the visual and textual discourses built upon it. His or hers representations are present in portraits and self-portraits, sculptures, paintings and engravings. They are also built through artistic criticism, the press, caricature, literature, biographies or autobiographies. From self-promoting texts to cinematographic works, we are interested in all forms of representation of the artist's figure, both visual and textual. Our temporal arc is broad, open to reflections on the artist’s image in diverse historical places and periods, including the contemporaneity. We specially welcome proposals addressing the Brazilian and Latin American contexts, and we encourage comparative perspectives. Our starting point is the following question: In what ways have the changes of perception about artists and their social, cultural, symbolic and political roles marked the writings of art history?

 

Submission deadline: January 30, 2019.

 

Organização: Ana Cavalcanti (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e Fernanda Pitta (Pinacoteca de São Paulo).

 
Publicado: 2018-11-16
 

Chamada para dossiê - Call for Papers

 

Canibalismos Disciplinares. Entre a História da Arte e a Antropologia: museus, coleções e representações.

Na esteira do livro “Canibalismes disciplinaires" de Thierry Dufrêne e Anne-Christine Taylor e inspirados pelo “Simpósio História da Arte e Antropologia”, organizado pelo Museu do Quai Branly (Paris), em 2006, além dos trinta anos da discutida exposição “Magiciens de la Terre” (Centro Georges Pompidou), de 1989,em suas repercussões para os museus e exposições de arte na França bem como em países não europeus, o presente dossiê busca  acolher investigações de pesquisadores da história da arte, das ciências sociais e da museologia preocupados com as relações, as conexões, os conflitos e as contradições operadas pelas narrativas e  representações contemporâneas produzidas na intercessão entre a antropologia e a arte; privilegiando objetos, processos, eventos e instituições que navegam entre as duas áreas, num processo de canibalismos mútuos entre essas duas práticas disciplinares. Nestas intersecções, a museologia é a terceira chave deste relacionamento pois opera com as transformações dos objetos, investindo-os em processos singulares e próprios do campo, abarcados pela noção de musealização, um ato simbólico e criativo que produz sentidos e cria valores. Sendo assim, questões como contexto, origem, autenticidade, (re) socialização, artificação, colonialismo, descolonização, hibridismos,entre tantos outros, estimulam o debate e as aproximações em projetos narrativos, colecionadores, curatoriais etc.

 

Prazo de submissão: 31 de maio de 2019.

 

Disciplinary Canibalisms. Between Art History and Anthropology: Museums, Collections and Representations.

Based on the book "Canibalismes disciplinaires", by Thierry Dufrêne e Anne-Christine Taylor, and inspired by the "Art History and Anthropolohy Symposium" organized by the Quai Branly Museum at Paris in 2006, as well as the thirtieth anniversary of the much-discussed 1989 exposition "Magiciens de La Terre" (Centre Georges Pompidou) and its repercussions to museums and art expositions in both France and non-European countries, this dossier seeks to compile investigations made by researchers who are concerned with relations, connections, conflicts and contradictions operated by such contemporaneous narratives and representations produced at an intersection between Anthropology and Art; favoring objects, processes, events and institutions that drift between these fields in a process of mutual cannibalism. In these intersections, museology is the third key in this relationship because it operates with the objects' transformations, investing them with processes unique to their fields, covered by the notion of musealization, a symbolic and creative act that produces senses and creates values. Thus, issues such as context, origin, authenticity, (re-) socialization, artificiation, colonialism, decolonization, hybridity and numerous others stimulate debate and approximation in museological projects, collectors, curatorials, et cetera.

 

Submission deadline: May 31, 2019.

 

Organizadores: Bruno Brulon (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro) e Emerson Dionisio G. Oliveira (Universidade de Brasília). 

 

 
Publicado: 2018-11-16
 
1 a 2 de 2 itens