A personagem e seu mundo: uma análise de A Moratória, de Jorge Andrade

Larissa de Oliveira Neves

Resumo


Resumo: Por meio da análise da construção das personagens em A Moratória (1954), de Jorge Andrade (1922-1984), o presente artigo almeja demonstrar como o autor trabalhou o tema da urbanização e modernização da sociedade brasileira. Para tanto, faço uma comparação com a peça O jardim das cerejeiras, de Anton Tchekhov e examino as personagens de acordo com as gerações a que pertencem: Helena e Joaquim, (em paralelo com Liubov e Gaiev) como representantes de um modo de vida que se desmorona; e os jovens Lucília, Marcelo e Olímpio (em paralelo com Vária, Ânia, Trofímov and Lopakhin), que buscam adaptar-se, cada um a seu modo, à realidade da vida urbana.

Palavras-chave: dramaturgia; Jorge Andrade; Anton Tchekhov.

Abstract: By means of a character construction analysis of the play A moratoria (1954), by Jorge Andrade (1922-1984), this paper aims to demonstrate how the author explore the themes of Brazilian society urbanization and modernization. For that, I make a comparison with the play The cherry orchard, by Anton Chekhov, and examine the characters divided in generations: Helena and Joaquim (in parallel with Liubov and Gaiev), representing a way of life that is up to its end; and the young Lucília, Marcelo and Olímpio (in parallel with Vária, Ânia, Trofímov and Lopakhin) , who try to adapt theirselfs into the urban way of life.

Keywords: playwriting; Jorge Andrade; Anton Chekhov.


Texto completo:

PDF