Bienal de Veneza/Neves: reflexões sobre a arte crítica e suas proposições

Giovana Ellwanger

Resumo


As ações de Paulo Nazareth em suas participações nas Bienais de Veneza (2013 e 2015) e nas Bienais de Veneza / Neves – os dois últimos, eventos concomitantes desenvolvidos pelo artista – constituem importantes espaços de reflexão. As propostas representam não somente transgressões próprias da arte contemporânea, mas o desenvolvimento de um espaço crítico frente às instituições artísticas e suas legitimações. O objeto de análise do presente artigo – as exposições mencionadas – é estudado sob a luz de autores que abordam a arte contemporânea e as relações entre arte, política e crítica institucional. Adicionalmente, avalia-se as repercussões dos eventos junto a seu público.

Abstract

A recurring theme in contemporary art, the construction of landscapes are exemplified here by works of artists like Olafur Eliasson and Douglas Huebler, based on the idea of landscape by Javier Maderuelo. We propose a deepening of the question based on the appropriation of photographic images through virtual displacement in the web in artworks such as Corine Vionnet’s work, especially from the convergence of Heidegger's concepts of living and building with the concept of discursive spaces of photography of Rosalind Krauss. Therefore, we present as a case study a project of the artist Camila Silva entitled Caballos de paseo, which has in the book a place of return and new departures for displacements in the discursive spaces of contemporary art.

Resumen

Las acciones de Paulo Nazareth en sus participaciones en las Bienales de Venecia (2013 y 2015) y en las Bienales de Venecia / Neves - los dos últimos, eventos concomitantes desarrollados por el artista - constituyen importantes espacios de reflexión. Las propuestas representan no sólo transgresiones propias del arte contemporáneo, sino el desarrollo de un espacio crítico frente a las instituciones artísticas y sus legitimaciones. El objeto de análisis del presente artículo -las exposiciones mencionadas- es estudiado bajo la luz de autores que abordan el arte contemporáneo y las relaciones entre arte, política y crítica institucional. Adicionalmente, se evalúa las repercusiones de los eventos junto a su público.


Palavras-chave


arte contemporânea, arte política, crítica institucional, Paulo Nazareth

Texto completo:

PDF

Referências


CANCLINI, Néstor García. A Sociedade sem Relato: antropologia e estética da iminência. São Paulo: Edusp, 2012.

FIALHO, Ana Leticia. As exposições internacionais de arte brasileira: discursos, práticas e interesses em jogo. Sociedade e Estado. Brasília, v. 20, n. 3, p. 689-713, set./dez. 2005.

FOSTER, Hal. O retorno do real. São Paulo: CosacNaify, 2014.

HEINICH, Nathalie. Le triple jeu de l’art contemporain. Paris: Les Éditions de Minuit, 1998.

MAZZUCHELLI, Kiki. Não seja marginal, não seja herói: a arte brasileira no exterior em tempos de mobilidade acelerada. Tatuí, Recife, n. 11, p. 56-59, 2011.

NAZARETH, Paulo. Paulo Nazareth. Tatuí, Recife, n. 11, p. 42-55, 2011.

OLIVEIRA, Luiz Sérgio de. A mundanidade da arte. Ars. São Paulo, n. 20, p. 137-145, 2012.

RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível: estética e política. São Paulo: Editora 34, 2009.

______________________. O espectador emancipado. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012.

ROCHLITZ, Rainer. Subvertion et subvention. Paris: Gallimard, 1994.

STEYERL, Hito. The Institution of Critique. In: Rauning, Gerald; Ray, Gene (eds). Art and Contemporary Critical Practice: Reinventing Institutional Critique. Londres: MayFlyBooks, 2009. p. 13-20. Disponível em http://www.mayflybooks.org. Acesso em 15 nov. 2015.




DOI: https://doi.org/10.20396/rv.v3i4.819

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Visuais



 
A Revista Visuais está licenciada com a Creative Commons. 

Rev. Visuais, Campinas, SP - ISSN - 2447-1313.