Prometeu Liberto - trilogia trágica em um drama satírico

Marcos Antônio Alexandre

Resumo


O mito de Prometeu sempre exerceu um certo  fascínio sobre mim: o grande Titã, apresentado por Ésquilo como um rebelde contra a injustiça, a onipotência divina imagem apreciada pelos poetas românticos que viram  nele a encarnação da liberdade humana, e que leva o homem a enfrentar  com orgulho o seu destino. Prometeu significa etimologicamente “o que é previdente”. O mito, além de sua repercussão literária e artística, apresenta  também ressonância profunda entre os pensadores. Numa leitura “simplista”, simbolizaria o homem que, para beneficiar a humanidade, enfrenta o suplício inexorável, a grande luta das conquistas civilizadoras e da propagação de seus benefícios à custa de sacrifícios e sofrimentos.

Palavras-chave


Prometeu; Drama satírico; Texto espetacular.

Texto completo:

PDF

Referências


DE MARINIS, Marco. Comprender el teatro – Lineamientos de una nueva teatrología. Buenos Aires: Editorial Calerna, 1997.

PAVIS, Patrice. A análise dos espetáculos. Tradução de Sérgio Sálvia Coelho. São Paulo: Perspectiva, 2003.

_______. El teatro y su recepción – Semiología, cruce de culturas y postmodernismo. Selección y traducción: Desiderio Navarro. La Habana: UNEAC, Casa de las Américas, Embajada de Francia en Cuba, 1994.

Prometeu Liberto ¾ Trilogia Trágica em um drama satírico. 2006 (não publicado).

http://pt.wikipedia.org/wiki/Prometeu_(mitologia). Acessado em 19 de março de 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio