DANÇA DO CISNE: A EXPRESSÃO DO CORPO E A OBRA DE ARTE

Karenine de Oliveira Porpino

Resumo


A partir de uma apreciação estética de natureza fenomenológica o texto reflete sobre a expressão do corpo dançante como produto e produtor de sentidos a partir da obra de arte. A discussão trata de duas obras: A morte do Cisne, criada por Fokine e dançada pela bailarina russa Ana Pavlova e Cygns etc, concebida e interpretada por Pedro Pauwels Tendo como principal interlocutor Merleau-Ponty, as obras são abordadas como produtos criados a partir da conexão do ser humano com o mundo, conexão essa que permite discutir a expressão do corpo como vazio e como excesso, a articulação entre técnica e expressão e o sentido de infinitude e inacabamento da obra de arte.

Palavras-chave


Dança; Corpo; Expressão; Obra de Arte.

Texto completo:

PDF

Referências


CUAUÍ, Marilena. Experiência do pensamento: ensaios sobre a obra de MerleauPonty. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

FICHER, Ernest. A necessidade da arte. Trad. Leandro Konder. 9ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987.

MERLEAU-PONTY, M. A prosa do mundo. São Paulo: Cosac & Naify, 2002.

____. A Fenomenologia da percepção. Trad. Carlos Alberto Ribeiro de Moura. Rio de Janeiro: Martins Fontes, 1994.

____. O olho e o espírito: seguido de A linguagem Indireta e as vozes do silencia e A dúvida de Cézanne. Trad. Paulo Neves e Maria Ermantina Galvão Gomes Pereira. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.

PORPINO, K. O. Dança é educação: interfaces entre corporeidade e estética. Natal: Editora da UFRN, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio