Pensamento Sensível e Pensamento Simbólico – Uma Concepção Boalina da Arte

Flavio Sanctum, Zeca Ligiéro

Resumo


A metodologia do Teatro do Oprimido teve sua complementação teórica
registrada no último livro de seu criador Augusto Boal, A Estética do Oprimido
(2009), que apresenta o conceito de Pensamento Sensível e Pensamento
Simbólico. Para Boal a partir da conjunção desses dois pensamentos o
oprimido deve se apropriar da criação artística, para, a partir daí, representar a
realidade opressiva e transformá-la. Esse artigo busca explanar sobre esses
dois tipos de pensamentos propostos por Boal e associá-los ao conceito de
Hegemonia Cultural de Antônio Gramsci.

Palavras-chave


Estética; Teatro do Oprimido; Augusto Boal; Hegemonia.

Texto completo:

PDF

Referências


BOAL, Augusto. A Estética do Oprimido. Rio de Janeiro: Garamond,

COUTINHO, Eduardo Granja. Gramsci: a comunicação como política. In:

COUTINHO, Eduardo Granja; FILHO, João Freire e Paiva, Raquel (orgs.).

Mídia e Poder: Ideologia, Discurso e Subjetividade. Rio de Janeiro: Mauad,

SANCTUM, Flavio. A Estética de Boal. Odisséia Pelos Sentidos. Rio de

Janeiro: Multifoco, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio