Mateus e Mateusa: mutações no Trailer-Teatro

César Lignelli

Resumo


O projeto Mateus e Mateusa, referente à montagem do texto teatral
homônimo de Qorpo Santo, foi idealizado pelo Coletivo Ala-ôca associado ao
Grupo de Pesquisa Vocalidade e Cena UnB/CnpQ em 2012. Na montagem,
um pequeno Trailer-Teatro abriga o espaço da cena, as coxias, a iluminação e
a cenografia que inclui mobiliário específico, além de seis atores, adereços,
instrumentos musicais e os aparatos tecnológicos que possibilitam a
transmissão audiovisual simultânea da cena ao vivo em meios diversos. O
público também é convidado a imergir de certa forma na ação podendo optar
por quatro pontos de vista: de uma das três janelas ou da porta do trailer. O
delineamento estético da montagem foi elaborado a partir de diálogos entre as
peculiaridades do espaço, a obra de Qorpo Santo escrita em 1866 - repleta de
mutações -, a pesquisa cinético-vocal desenvolvida e o desejo de se
relacionar com o nosso tempo. O artigo aponta para os vestígios e
ressonâncias de Mateus e Mateusa e sua relação com a constituição de
sentidos hoje, vislumbrando o Trailer-Teatro como uma caixa de surpresas
que invade e provoca a rua.

Palavras-chave


Memória; Texto; Espaço; Tecnologia; Sentidos.

Texto completo:

PDF

Referências


ESSLIN, Martin. Absurd Drama. Middlesex, Penguin Books, 1965.

FRAGA, Eudinyr. Qorpo Santo: surrealismo ou absurdo? São Paulo:

Perspectiva, 1988.

PIIGNATARI, Décio. Contracomunicação. São Paulo: Perspectiva, 1971.

SANTO, Qorpo, Eudinyr Fraga. Teatro Completo. São Paulo: Iluminuras Ltda,


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Fomento à pesquisa e apoio