Teatro e imaginários na composição da cena a partir da experimentação poética

  • Adriano Moraes de Oliveira Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Palavras-chave: Intimações do imaginário. Experimentação poética. Teatro experimental.

Resumo

O presente texto é um relato da pesquisa que tenho desenvolvido desde o ano de 2008. O processo de pesquisa intitulado ‘As intimações do imaginário a forma-ação de atoresprofessores’ foi objeto de minha investigação de doutoramento e tem sido objeto de investigação nos âmbitos da pesquisa, do ensino e da extensão universitária. De forma abreviada, todas as etapas que busco, aqui, relatar foram amparadas no seguinte objetivo: fazer emergir de forma dinâmica e orgânica as intimações dos imaginários de alunos-artistas para que estes, por sua vez, ampliassem suas possibilidades expressivas em processos criativos de composição da cena. Além de utilizar os imaginários pessoais de alunxs-artistas, a metodologia adotada assume a leitura mitologizada de poéticas teatrais como o segundo elemento estruturante da ação cênica. Dessa forma, a síntese do caminho metodológico intitulado ‘experimentação poética’ possibilita a interação de imaginários pessoais e poéticas teatrais mitologizadas com elementos poéticos (textos, imagens, canções etc). Essa opção metodológica possibilitou que a maior parte das criações/composições desenvolvidas ao longo da pesquisa fossem criações com alto grau de pessoalidade. Os autores que estimularam e contribuíram epistemologicamente para o desenvolvimento de cada passo dessa investigação experimental e efêmera foram, principalmente, Bachelard, Durand, Leroi-Gourhan e Maffesoli. Desde o ano de início da pesquisa a metodologia foi experimentada em diversos âmbitos: no teatro de pesquisa universitário, no teatro de grupo, na pedagogia da cena e na extensão universitária. São essas experiências que utilizo como fonte para o presente relato.

Biografia do Autor

Adriano Moraes de Oliveira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Professor do Departamento de Arte - Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN.

Referências

DURAND, Gilbert. As estruturas antropológicas do imaginário: introdução à arquetipologia geral. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

GROTOWSKI, Jerzy. Em busca de um teatro pobre. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1992.

GROTOWSKI, Jerzy & FLASZEN, Ludwik. O Teatro Laboratório de Jerzy Grotowski 1959-1969. São Paulo: Perspectiva, 2007.

MAFFESOLI, Michel. A parte do diabo: resumo da subversão pós-moderna. São Paulo/Rio de Janeiro: Editora Record, 2004.

MAFFESOLI, Michel. A sombra de Dioniso: contribuição a uma sociologia da orgia. São Paulo: Zouk, 2005.

MAFFESOLI, Michel. O tempo das tribos: o declínio do individualismo nas sociedades de massa. Rio de Janeiro: Forense universitária, 2006.

OLIVEIRA, Adriano Moraes de. As intimações do imaginário e a forma-ação de atoresprofessores: cartas sobre a reeducação do sensível. Pelotas: UFPel/PPGE, 2011 (tese de doutorado)

RICHARDS, Thomas. Trabajar con Grotowski sobre las acciones físicas. Barcelona: Alba Editorial, 2005.

STANISLAVSKI, Constantin. A criação de um papel. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1984.

STANISLAVSKI, Constantin. Minha vida na arte. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1989.

STANISLAVSKI, Constantin. A preparação do ator. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005

STANISLAVSKI, Constantin. A construção da personagem. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

Publicado
2019-05-09
Seção
Mito, Imagem e Cena