A comicidade em Philogelos

Alda Fátima de Souza

Resumo


O presente artigo trata da análise da comicidade existente no texto "Philogelos", título grego para "O Gracejador", supostamente escrito por Hiérocles e Filágrio, conforme publicação realizada pela Universidade de Coimbra. Pesquisadores apontam que a data do texto se situa entre os séculos III e VI da Era Cristã, não sendo possível definir uma data exata. Porém, a compilação das anedotas ou "blagues" que estão difundidas hoje são textos que circulavam no período medieval. A partir de uma análise das anedotas e personagens que surgem e são classificados no texto é possível tecer considerações sobre a cultura e o cotidiano das pessoas mais comuns no período supracitado, revelando que: apesar de diversas escolas com correntes filosóficas consideradas muito "sérias" percebe-se um humor latente nos povos helênicos; vários xistes denunciam fatos ou ações importantes em períodos diversos; há um pequeno embrião do que seriam os "personagens tipos" que fundamentam as farsas atelanas, os cômicos das feiras e possivelmente da Commedia Dell Arte; nota-se a importância da oralidade na transmissão da comicidade ao longo dos tempos. Como resultado parcial dessa análise é possível identificar no texto Philogelos temáticas para piadas que podem compor o repertório oral de qualquer comediante na atualidade.


Palavras-chave


Philogelos. Comicidade. Oralidade. Piadas.

Texto completo:

PDF

Referências


BOWEN, Barbara C. (The editor). One hundred renaissance jokes, an anthology. Alabama: Summa Publications, INC, 1988.

BRACCIOLINI, Poggio. In: Dicionário da Idade Média. LOYN, Henry R. (Org.). Trad. Álvaro Cabral e Revisão Técnica de Hilário Franco Júnior. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1990.

BREMMER, Jan; ROODENBURG, Herman (Org.). Uma história cultural do humor. Trad. Cynthia Azevedo e Paulo Soares. Rio de Janeiro: Record, 2000.

HIÉROCLES; FILÁGRIO. Philogelos (O Gracejador). Tradução do Grego, Introdução e Notas de Reina Marisol Troca Pereira. Coimbra: Universidade de Coimbra – Faculdade de Letras, 2013. Disponível em formato digital: URI: http://hdl.handle.net/10316.2/29854. Acesso em: 29-May-2019 00:44:40.

LEVY, Pierre Robert. Les clowns et la tradition clownesque. Sorvilier: Editions de la Gardine, 1991.

MINOIS, Georges. História do riso e do escárnio. Trad. Maria Helena O. Ortiz Assumpção. São Paulo: Editora UNESP, 2003.

MOUSSINAC, Léon. História do teatro: das origens aos nossos dias. Trad. Mário Jacques. Amadora: Livraria Bertrand, 1957.

PROPP, Vladímir. Comicidade e riso. Trad. Aurora Fornoni Bernardini e Homero Freitas de Andrade. Série Fundamentos 84. São Paulo: Editora Ática, 1992.

RÉMY, Tristan. Entradas clownescas: uma dramaturgia do clown. Tradução e Pesquisa de Caco Mattos e Carolina Gonzalez. São Paulo: Edições SESC, 2016.

SAGAN, Carl. Cosmos. Trad. Paul Geiger. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

SOUZA, Alda Fátima de. O palhaço Cadilac: a memória do circo e a reinvenção de uma tradição. Salvador: EDUFBA, 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Apoio