Pedras e dores: uma composição performativa urbana compartilhada

Gisela Reis Biancalana

Resumo


A pesquisa trata de um processo criador pautado no entendimento de arte como ação e experiência de partilha. O objetivo do trabalho foi realizar uma suspensão no espaço-tempo das pessoas nos centros urbanos para evocar a dimensão sensível destes seres humanos em meio a utilidade funcional do seu cotidiano. O procedimento metodológico aplicado consistiu em sair pelas ruas para compartilhar histórias de dor com transeuntes aleatórios. As ações foram realizadas durante o ano de 2018 e 2019 em ambientes urbanos do município de Santa Maria no Rio Grande do Sul. A proposta buscou ativar, nos performers criadores, estados de presença em arte instantâneos para serem compartilhados com o público envolvido. Experiências de trabalhos conjuntos, coletivos ou colaborativos vem sendo sistematicamente realizadas pelo grupo que conta com participantes provenientes das áreas de teatro, dança e também das artes visuais. Posteriormente, a experiência realizada vem reverberando em performances individuais dos integrantes do grupo. As ressonâncias aglutinam as histórias contadas com as inquietações pessoais de cada performer-pesquisador.


Palavras-chave


Performance. Partilha. Processo criador.

Texto completo:

PDF

Referências


BARJA, Wagner. Intervenção/terinvenção - a arte de inventar e intervir diretamente sobre o urbano, suas categorias e o impacto no cotidiano. Revista eletrônica Rizoma. Disponível em: http://www.rizoma.net/interna.php. Acesso em: 15 maio 2018.

BARROS, Stella Teixeira de. "Out"-arte. Arte em Revista, ano 6, nº 8, out. 1984. Disponível em: [http://www.rizoma.net]. Acesso em: 25/04/2018.

BIANCALANA, Gisela Reis. Fronteiras porosas e processos colaborativos. In: Anais da ABRACE, 2016.

COCHIARALE, Fernando. A (outra) arte contemporânea brasileira: intervenções urbanas micropolíticas. Revista eletrônica Rizoma. Disponível em: www.rizoma.net/interna.php. Acesso em: 15 maio 2018.

DEWEY, John. El arte como experiencia. Barcelona, Buenos Aires, México: Paidós, 2008.

GOLDBERG, RoseLee. A arte da performance: do futurismo ao presente. Sao Paulo: Ed. Martins Fontes, 2006.

INTERVENÇÃO. Enciclopédia itaú cultural de arte e cultura brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: www.enciclopedia.itaucultural.org.br/termo8882/intervencao. Acesso em: 04 jun. 2018.

MEDEIROS, Bia; ALBUQUERQUE, Natasha de. Composição Urbana: surpreensão e fuleragem. METAgraphias: letra C de Composições Urbanas e outras paisagens (vulgo C.U.) UnB, v.1, n.4, dezembro, 2016.

MELIM, Regina. Performance nas artes visuais. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2008.

PALLAMIN, Vera M. (Org.). Cidade e cultura: esfera pública e transformação urbana. São Paulo: Estação Liberdade, 2002.

PHELAN, Peggy. A ontologia da performance. In: Revista de Comunicação e Linguagens. Lisboa: Ed. Cosmos, 1998.

SCHNEIDER, Florian. Collaboration – some thoughts concerning new ways of learning and working together. Frankfourt: Revolver Verlag, 2007.

TAYLOR, Diana. Performance. Buenos Aires: AsuntoImpressoediciones, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2176-9516

Apoio