A vertigem do querer de um colecionador voraz: entrevista com Sérgio Carvalho

Bianca Andrade Tinoco - Universidade de Brasília

Resumo


Um dos principais colecionadores particulares da produção artística dos anos 2000 e 2010 no Brasil, o advogado e músico Sérgio Carvalho  conta sobre seus critérios para seleção de obras, o diálogo que mantém com artistas e curadoras para o aprimoramento de suas escolhas e as exposições realizadas com base em seu acervo – com destaque para Contraponto, apresentada de 17 de novembro de 2017 a 29 de abril de 2018 no Museu Nacional do Conjunto Cultural da República, em Brasília. Proprietário de duas performances, o colecionador relata detalhes sobre a compra e os desafios para estabelecer os termos do contrato. Carvalho aborda ainda o processo de institucionalização de sua coleção e o desejo de exibi-la permanentemente ao público, em local a ser definido.

Palavras-chave


Colecionismo de arte; arte contemporânea; arte brasileira; Sérgio Carvalho.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.24978/mod.v2i3.1868

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 MODOS

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Sem derivações 4.0 Internacional.